Hipertexto, Multimídia, Hipermídia : um começo.

O texto a seguir você encontra na íntegra neste endereço: http://tecmidia.wikidot.com/hipermidia-surgimento-e-evolucao

Hipermídia é um termo criado pelo sociólogo, filósofo e pioneiro de sistemas de informação estadunidense Ted Nelson em 1960. Utilizada como uma extensão do termo hiperlink, a hipermídia promoveu a fusão dos vários tipos de mídia – como o áudio, vídeo, texto e gráficos – para criar um meio de comunicação único, de leitura não-linear, características próprias e gramática peculiar.

Apesar de o termo ter sido criado nos anos 1960, a idéia de hipermídia já vinha sendo proposta desde meados de 1945, com o artigo As We May Think de Vannevar Bush. Em seu trabalho, Bush propôs a criação de uma máquina chamada Memex, capaz de armazenar várias informações em sua memória. Com essa máquina, segundo Bush, os conhecimentos poderiam ser somados e guardados em um único lugar, além de poderem ser acessados rapidamente quando fosse necessário. Na época a idéia soou como futurista e utópica. A máquina não saiu do papel, mas foi a precursora da idéia de hipertexto.

A partir da idéia de Vannevar Bush, Ted Nelson começou a trabalhar no que posteriormente viria a ser o Projeto Xanadu. A idéia principal do projeto era que o leitor poderia seguir uma não-linearidade de leitura do documento eletrônico. Tal idéia anunciava o que viria a ser chamado de Hipertexto – sistema de informações cujos documentos possuem referências internas para outros documentos.

Enquanto Ted Nelson procurava amadurecer o conceito de hipertexto, na década de 1960 o inventor estadunidense Douglas Engelbart desenvolveu e apresentou o primeiro sistema computacional colaborativo, chamado de NLS (o oNLine System). O NLS foi o primeiro sistema a empregar o uso prático do hipertexto: links, o mouse (inventado pelo próprio Engelbart em associação a Bill English), GUI e informações organizadas por relevância fizeram parte do sistema. Suas demonstrações ficaram conhecidas como The mother of all Demos, ou A mãe de todas as demonstrações.

Apesar do seu sucesso, o NLS começou a entrar em desuso em meados de 1969. O principal motivo eram as dificuldades de aprendizado e desenvolvimento do sistema – eram utilizados métodos de programação pesada que muitas vezes os usuários sentiam-se forçados a aprenderem códigos que não serviam para nada realmente útil. Com a chegada da ARPANET, que também empregava o hipertexto, muitos pesquisadores que trabalharam no NLS abandonaram o projeto e seguiram para a Xerox-PARC.

Em 1981, a Xerox desenvolveu a estação de trabalho Star, primeira comercial a utilizar tecnologias que hoje fazem parte dos computadores pessoais. Janelas com interface gráfica, ícones, pastas, mouse, servidor de arquivos e impressoras e e-mail faziam parte do sistema. O conceito de Hipermídia começava a amadurecer com a utilização de widgets e tornava-se cada vez mais uma extensão do hipertexto.

Em 1979, Steve Jobs realizou uma visita aos laboratórios de desenvolvimento da Xerox e soube do desenvolvimento de uma tecnologia de interface gráfica. Pela visita Jobs ofereceu ações da Apple e retomou o desenvolvimento do Lisa e do Macintosh. Em 1984 Steve Jobs e a Apple apresentaram o Macintosh 128k, a primeira máquina construída totalmente em torno de interface gráfica – mais do que nunca a hipermídia estava presente na informática. Suas bases estavam solidificadas e prontas para serem desenvolvidas.

A 1987, a Apple desenvolveu o primeiro aplicativo bem sucedido baseado em hipermídia. Tratava-se doHypercard, aplicação que combinava banco de dados com interface gráfica, flexibilidade e interação do usuário com o programa por meio de modificações. Oficialmente lançado com o System Software 6, o Hypercard incorporava também o Hypertalk, uma linguagem poderosa e de fácil aprendizagem que permitia a manipulação de dados e de interfaces.

Com a possibilidade de interação entre usuário e sistema, o Hypercard foi um sucesso. A hipermídia alcançara um nível de amadurecimento que resultaria na criação da WWW (World Wide Web). Idealizada por Tim Berners-Lee ainda em 1980, inicialmente a WWW tinha como objetivo facilitar o compartilhamento de documentos entre seus colegas. Contudo, Tim logo descreveu um sistema de informações mais elaborado e propôs formalmente a WWW no final de 1990. No NeXTcube que utilizava como servidor web, Tim desenvolveu o primeiro navegador, o WorldWideWeb em 1990. No final daquele ano já tinha todas as ferramentas necessárias para o funcionamento do sistema: o servidor, o navegador e as primeiras páginas web, que buscavam descrever e explicar o projeto. Diferente do Hypercard, a WWW não era um software proprietário, o que tornou possível a criação de extensões e diversos sistemas sem que houvesse a preocupação com direitos autorais. Em 1993 a WWW passou a ser livre para todos e houve uma grande virada a seu favor, principalmente com a introdução do navegador gráfico Mosaic desenvolvido por universitários.

O conceito de Hipermídia expandiu-se após a criação da WWW e Berners-Lee realizou o sonho que Ted Nelson teve com o Projeto Xanadu – interligar documentos textuais e visuais em sistemas informacionais. Utilizada hoje em instituições educacionais, a hipermídia auxilia cada vez mais a construção de sociedades capazes de pensar em conjunto e de maneira compartilhada. As informações lineares e seqüenciadas sedem cada vez mais espaço aos sistemas hipermídia: um conjunto enorme de arquivos interconectados em uma rede. Muitos dizem que as relações sociais e de aprendizado nunca mais serão as mesmas – o antigo sistema de ensino em que o professor transmite o conhecimento e o aluno o recebe passivamente está próximo do fim. Graças à hipermídia e a informática, surgiram novas formas de adquirir conhecimento e de administrar informações por vários caminhos distintos e não-seqüenciais.

Surgida com Vannevar Bush, a idéia de hipermídia passou de futurística e improvável para algo que está mais presente do que nunca na nossa sociedade. Apesar de extremamente madura, não pára de crescer. O conceito de Web 2.0 que permite a interação total do usuário com os diversos tipos de informação está representado cada vez mais pelas redes sociais de relacionamento, nas quais os usuários trocam mensagens, links, vídeos e músicas simultaneamente todos os dias. Em paralelo, a TV Digital que acaba de chegar ao Brasil, transforma cada vez mais a televisão em um veículo de hipermídia, desagregando a idéia de veículo de multimídia que faz parte desse sistema desde sua criação.

O vídeo abaixo é um comercial da Apple Computer, para lançamento do seu Macintosh, no ano de 1984 – as imagens referem-se ao filme, de mesmo nome, e o projeto, revolucionário para o período.

Para saber mais sobre “1984”, o livro do George Orwell, clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *